“Amarás o Senhor teu Deus…”

Os grandes da terra ufanam-se de possuir reinos e riquezas. Jesus Cristo tem a Sua felicidade em reinar nos nossos corações; é este o império que Ele almeja e que decidiu conquistar pela Sua morte na cruz: ‘Ele recebeu o poder sobre os seus ombros’ (Is 9,5). Por estas palavras, vários intérpretes [...] entendem a cruz que o nosso divino Redentor carregou aos ombros. ‘Este Rei do Céu, observa Cornélio a Lapídio, é um senhor bem diferente do demónio: este carrega os ombros dos seus escravos com pesados fardos. Jesus, pelo contrário, toma sobre Si mesmo todo o peso do Seu império; abraça a cruz e quer morrer nela para reinar no nosso coração.’ E Tertuliano diz que enquanto os monarcas da terra ‘trazem o cetro na mão e a coroa na cabeça como emblemas do seu poder, Jesus Cristo levou a cruz aos ombros. E a cruz foi o trono aonde Ele subiu para fundar o Seu reino de amor’. [...]
Apressemo-nos pois a consagrar todo o amor do nosso coração a esse Deus que, para o obter, sacrificou o Seu sangue, a Sua vida, a Si próprio. ‘Se conhecesses o dom de Deus, diz Jesus à samaritana, e Quem é Aquele que te diz 'Dá-me de beber' (Jo 4,10). Isto é: se conhecesses a grandeza da graça que recebes de Deus. [...] Oh, se a alma compreendesse que graça extraordinária Deus lhe faz quando lhe pede o seu amor nestes termos: ’Amarás o Senhor teu Deus’. Não ficaria um súdito que ouvisse o seu príncipe dizer-lhe: ‘Ama-me’ cativado por este convite? E não conseguirá Deus conquistar o nosso coração quando nos pede com tanta bondade: ‘Meu filho, dá-me o teu coração’? (Pr 23,26) Mas Deus não quer apenas metade deste coração; quere-o todo, sem reservas; este é o Seu preceito: ‘Amarás o
Senhor teu Deus com todo o teu coração’.

(Santo Afonso de Ligório)

Do Eterno amor de Deus para conosco

Considerai o amor Eterno que Deus vos tem, porque muito antes que Jesus Cristo sofresse na Cruz, por vós como homem, a sua Divina Majestade vos destinava à vida e vos amava extremamente. Mas quando começou Ele a amar-vos? Quando começou a ser Deus. E quando começou a ser Deus? Nunca; existiu sempre, e sem princípio nem fim, e desta forma amou-vos sempre e desde toda eternidade vos preparou os favores e graças que vos tem concedido. Ele diz pela boca do profeta: “amei-te com uma caridade perpetua e atraí-te misericordiosamente a mim” Entre outras coisas, pois, Deus tratou de vos fazer tomar boas resoluções de o amar e servir.

[…]

A bondade divina preparou, no seu amor e misericórdia, todos os meios gerais e particulares para a nossa salvação. Sim, não o duvidemos: assim como uma mãe prepara o berço, os paninhos e a ama para aquele que acaba de dar à luz, assim Nosso Senhor, com o desejo de nos gerar para a salvação e de nos tornar seus filhos, preparou sobre o altar da cruz tudo o que nos era preciso; o nosso berço espiritual, os nossos paninhos, a nossa ama e tudo quanto precisamos para a nossa felicidade; pois outra coisa não são os atrativos e as graças com os quais guia nossas almas para a perfeição.

(São Francisco de Sales – Pensamentos Consoladores. p. 37-38)

Santa Teresa de Lisieux

"Não quero ser santa pela metade, escolho tudo".

Santa Teresinha do Menino Jesus

 
Copyright © 2013 Amigos da Cruz