A Virgem Maria

“Ela [A Virgem Maria] é anunciada no Gênesis, esmagando a cabeça da serpente; surge, triunfal, no Apocalipse, vestida de Sol, coroada de estrelas, a Lua sob seus pés.
Ela vive nos Evangelhos, acolhendo o anúncio de Gabriel, santificando a família de Elisabeth e Zacarias, oferecendo Jesus ao Pai e buscando-o em Jerusalém, servindo-o trinta anos em Nazaré, arrancando-lhe do coração o primeiro milagre em Caná, acompanhando-O pelas estradas da Palestina, até o Calvário, onde nos recebe por filhos, aguardando-o ressuscitado e, depois da ascensão, rezando com os apóstolos e discípulos, na espera, com eles, da vida do Espírito Santo. A São João, a privilegiada testemunha da salvação, assiste como fizera a Jesus e fará sempre com a Igreja.
Nas horas mais dramáticas do mundo e da Igreja, Ela se faz presente em pessoa ou através de Seus servos. Éfeso, São Bernardo, São Domingos, Dom João da Áustria, Lepanto, La Salette, Lourdes, Fátima; são cuidados extremosos de Mãe com Seus filhos, ainda que ingratos, irresponsáveis.
(…)
Parece ter chegado o momento em que Deus decide mandar sua Mãe para buscar convencer os filhos a ‘fazer tudo aquilo que Ele lhes disser’. Ela precisa de apóstolos para preparar, com Seu triunfo, a vitória final de Jesus. Ensinados por Maria, totalmente consagrados a seus serviços, e, portanto, entregues por inteiro, em suas mãos, à missão de, com Jesus, arrancar da perdição os pecadores, fazer-os crescer em sabedoria e graça, como só Ela, a serva do Senhor, sabe fazer, diante da imensidão do mal que os poderes das trevas instalam em todos os recantos da Terra.”
(D. Manoel Pestana Filho, Prefácio do livro Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria, de São Luís de Montfort, edição do Serviço de Animação Eucarística Mariana)
# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg
 
Copyright © 2013 Amigos da Cruz