Todo teu

No Teu ventre lúcido, claro
Eu quero encerrar-me, ó Mãe.
E então dissipar minhas trevas
Em Tua puríssima Luz.

Eu quero ser nova semente,
Eu quero de Ti renascer.
E ser despertado para a vida
E a vida de Cristo viver.

Desenha em mim os Teus traços,
modela-me em Teu coração.
E o que desfigura a beleza,
Retira de mim com Tua mão.

Eu quero ser qual Teu Menino
Em Sua estatura crescer.
Eu quero ser todo teu, minha Mãe
Eu quero em teus braços viver

Todo teu, ó minha Mãe, quero ser.

Nicodemos Costa,
in álbum "Revelação", Comunidade Shalom
# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg
 
Copyright © 2013 Amigos da Cruz