O Testemunho de João


Do Comentário ao Evangelho de São João, por São Tomás de Aquino (1225-1274), sacerdote teólogo dominicano e doutor da Igreja:
Toda a criatura foi feita para dar testemunho de Deus, visto que toda a criatura é como que uma prova da Sua bondade. A grandeza da criação testemunha à sua maneira a força e a onipotência divinas, e a sua beleza dá testemunho da divina sabedoria.
Certos homens recebem de Deus uma missão especial: dão testemunho de Deus não apenas de um ponto de vista natural, pelo fato de existirem, mas antes de maneira espiritual, pelas suas boas obras.
No entanto, aqueles que, não satisfeitos por receberem os dons divinos e por bem fazerem pela graça de Deus, comunicam os seus dons a outros através da palavra, de encorajamentos e de exortações, esses são ainda mais especialmente testemunhas de Deus. João é uma dessas testemunhas: ele veio para difundir os dons de Deus e anunciar os Seus louvores.
Esta missão de João, este papel de testemunha, é de uma grandeza incomparável, porque ninguém pode dar testemunho de uma realidade senão na medida em que dela participa. Jesus dizia: «Nós falamos do que sabemos e damos testemunho do que vimos» (Jo 3,11). Dar testemunho da verdade divina pressupõe que conhecemos essa verdade. Foi por isso que Cristo teve também um papel de testemunha. «Para isto nasci, para isto vim ao mundo: para dar testemunho da Verdade» (Jo 18,37).
Mas Cristo e João tinham esse papel de maneira diferente. Cristo tinha em Si mesmo essa luz: mais ainda, Ele era essa luz. Enquanto João apenas participava nela. É por isso que Cristo dá um testemunho completo, manifesta a verdade perfeitamente. João e os outros santos apenas o fazem na medida em que recebem esta verdade.
Missão sublime, a de João: implica a sua participação na luz de Deus e a sua semelhança com Cristo, que também Se empenhou nesta missão.






# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg
 
Copyright © 2013 Amigos da Cruz